Construindo uma nação de leitores

Construindo uma nação de leitores

*Éber Sander

Parafraseando o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, nunca antes na história desse país se leu e vendeu tantos livros. O que sob todos os pontos de vista é para se comemorar.

Com a melhora sensível do poder aquisitivo do povo brasileiro, bem como uma maior conscientização sobre o papel fundamental da educação (e por consequência os livros) na vida de um país, o mercado editorial vem colhendo frutos satisfatórios. A estimativa de crescimento nas vendas é sensível se comparada ao ano de 2011.

Há que se comemorar também que a última edição da pesquisa Produção e Vendas do Mercado Editorial Brasileiro, realizada pela Fipe/USP para a CBL (Câmara Brasileira do Livro) e SNEL (Sindicato Nacional dos Editores de Livros), relativa a 2010, mostrou que o brasileiro está lendo mais e que o livro torna-se cada vez mais acessível. A pesquisa mostra ainda que ocorreu um crescimento no número de livros vendidos, algo em torno de 8,3% excluindo-se as vendas para o governo. O faturamento do setor caiu, o que indica que aconteceu uma redução do preço dos livros de 4,42%, em comparação a 2009. Ou seja, estamos vendo mais e com preços mais acessíveis. Fato também para o leitor comemorar.

Esse ano acontece a 22ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo, em agosto. O evento atrai um grande público. As Bienais aumentam o seu público evento a evento. Há que se lembrar também que as Bienais são tradicionais formadoras de novos leitores. Leitores estes que passarão a frequentar as livrarias físicas e virtuais além das tradicionais feiras literárias espalhadas pelos quatro cantos do país.

A cidade de Indaiatuba conta com grandes e belos projetos voltados ao fomento da literatura e a conquista de novos leitores. Como exemplo podemos citar a já tradicional Feira de Troca de Livros que acontece mensalmente, o Prêmio Literário Acrisio de Camargo, o Outubro Literário, a Feira Literária da Secretaria da Educação e agora mais recentemente o “Traga as Traças” que segue o mesmo formato da Feira de Troca de livros da Secretaria da Cultura, porém, agrega o fato de ter uma livraria (Sander Livrariawww.sanderlivraria.com.br) disponibilizando títulos diversos a preços ainda mais acessíveis. O “Traga as Traças” nasce para ser trimestral, o primeiro acontece nesse sábado no Hotel Fazenda 4 Estações, mas certamente, se tornará mensal muito em breve.

Portanto, penso que o Brasil se tornará muito em pouco tempo uma nação de leitores. É imprescindível que os pais, avós, professores e o conjunto da sociedade apoiem as iniciativas para a conquista de novos leitores.

Um povo que lê é um povo livre, sem amarras e de difícil manipulação. Está nos livros os caminhos para se construir uma nação justa, igualitária e equilibrada, onde todos possam ter as mesmas oportunidades sem dominadores e sem dominados.

 

*Éber Sander é escritor autor dos livros “Eu morri faz tempo” e “Perguntas Indiscretas

Sander Livraria: www.sanderlivraria.com.br

Deixe um comentário

Filed under 1

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s